Ex-prefeito de Itapororoca quer união das oposições para derrotar os “Morais”

8caeba0a-5547-455f-ad2b-b1d3f3fa5106O ex-prefeito de Itapororoca e presidente da comissão provisória do diretório municipal do PMDB, Erilson Rodrigues já se articula uma união com outras lideranças das oposições, para derrotar nas urnas do pleito de outubro de 2016, o pretenso candidato à Prefeitura apoiado pelo prefeito Celso Morais e seu primo, José Inácio Morais, ambos dos Democratas. Segundo Erilson Rodrigues, não descarta a possibilidade de voltar a disputar a Prefeitura outra vez, mais defende a tese de pesquisa popular para a formação da chapa majoritária escolhida pelo povo.

O líder peemedebista disse que aguarda uma definição dos vereadores: Rodrigo Carvalho, do PSDB, petebista Walisson Dionísio, do presidente da Câmara, José Pontes, do seu partido e do agropecuarista Tony Lopes, do PSB do governador Ricardo Coutinho. Todos devem ter uma postura política coerente se é oposição ou situação.

“Com humildade, digo que existe uma pressão popular muito grande para que eu volte a ser candidato, embora eu não desejasse voltar mais, dado o fato de eu já ter sido prefeito por um período curto de dois anos e cinco meses, mas dado pressão dos amigos e aliados nós vamos estudar e, dependendo, a gente bota o nosso nome como mais uma opção da união das oposições para o povo escolher”, ressaltou.

O criminalista Erilson, revelou que não tem composição com o prefeito, quem nem mora na cidade, tem mais de 50% de rejeição, o resto tudo é possível, o médico Walisson, advogado Rodrigo, o presidente José Pontes, Tony Lopes – poderia ser um bom vice, como também encabeçar uma chapa, tudo depende da vontade do povo.

Da redação: Chico Soares