Naia derrota grupos tradicionais da política de Rio Tinto

Fernando Naia e o Governador Ricardo Coutinho

Fernando Naia e o Governador Ricardo Coutinho

Com os expressivos apoios dos socialistas, governador Ricardo Coutinho e deputado estadual Buba Germano, Fernando Naia (PSB) se elegeu prefeito de Rio Tinto nas eleições do domingo (2). Ele derrotou tradicionais políticos da cidade, o ex-prefeito e médico, José Braga (PSD) e o atual vice-prefeito, Marcos Aurélio, conhecido por Marcão (PR), candidato apoiado pela prefeita Dudu de Brizola e os ex-prefeitos, Marcos Gerbasi e Magna Fernandes Gerbasi.

As famílias Lisboa, Gerbasi e Brizola comandam o poder municipal por mais de duas décadas, perderam as eleições para prefeito. O povo de Rio Tinto repetiu a vitória que Fernando transferiu nas eleições de 2014, no primeiro e segundo turno, para Ricardo Coutinho.  Agora foi a vez de Naia, sinalizando o fim das oligarquias.

A ostentação do poder econômico e as forças das instituições municipais, não prevaleceram sobre a consciência da maioria do eleitorado Rio-Tintense, que deu demonstração de que precisa mudança, acabar com opressão e a necessidade do restabelecimento do respeito aos direitos e a dignidade humana das pessoas.

Naia teve 37,34% dos votos, ou seja, 5.430, seguido por Braga com 32,06%, equivalente a 4.662 votos, em terceiro, Marcão com 30,61%, que totaliza 4.451 votos.

Há quem afirme que uma das principais causas da derrota de Dr. Braga, foi quando esteve prefeito atrasou o salário dos servidores. Já o vice, Marcão, o desgaste da prefeita Dudu de Brizola e sua atuação pífia na Câmara Municipal.

Fernando Naia se elegeu com uma aliança de 11 partidos: PSB, PTN, PTC, PDT, PSL, PC do B, PT do B, PRTB, PV, SD e PROS. Ele terá nesses quatros anos, como vice-prefeita, a empresária do ramo farmacêutico, Aurileide Chagas.

 

Por Chico Soares



Comentários