Governador convoca população para ato contra impeachment e gera polêmica nas redes sociais

O governador Ricardo Coutinho postou um vídeo em uma de suas redes sociais convocando a população paraibana para um ato público contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, marcado para esta terça-feira (15), em João Pessoa, e causou polêmica entre os internautas. Clique aqui e veja postagem.

A publicação que tem mais de mil curtidas e trezentos compartilhamentos relata que a Paraíba estará unida contra o golpe, pela democracia. A grande parte de seus eleitores e seguidores discordou do evento e criticou a iniciativa do governador.

Um internauta escreveu o post: “Não vai ter golpe! É impeachment mesmo, constitucional e democrático. Na verdade, golpe mesmo é o roubo institucionalizado que estão praticando no país. Seja coerente com o seu partido!”.

Há quem concorde com o chamado de Ricardo Coutinho. “A Paraíba não tá unida como senhor diz. Votei no senhor pra governar da Paraíba, mas, se o senhor deseja defender a corrupção desde governo, vá sozinho. O golpe a que se refere está previsto na nossa constituição. Portanto, de esse foi o caminho que escolheu, repito, vá sozinho”.

O ato está marcado para as10h desta terça-feira, no Teatro Paulo Pontes, instalado no Espaço Cultural, no bairro de Tambauzinho, em João Pessoa.

Leia a carta na íntegra:

Como é de conhecimento de todos, nosso país está atravessando grave crise institucional, que ameaça a vida republicana e o Estado democrático de Direito, arduamente conquistados pelo esforço da sociedade brasileira. Como cidadão e como governante eleito pelo voto popular, em sintonia com os setores responsáveis da Nação, considero dever do governo do estadual atuar em defesa dos princípios constitucionais, da legalidade democrática e da soberania da vontade de nosso povo.

Para tanto, contamos com sua importante presença no ato ‘A Paraíba pela democracia: golpe nunca mais!’, que acontece nesta terça-feira, 15, às 10h, no Teatro Paulo Pontes, do Espaço Cultural José Lins do Rêgo.

Fonte: Portal Correio