Fabiano Gomes tem acesso aos bastidores da negociação do PSD-PMDB-PSDB e revela, com exclusividade, em artigo; confira

Muito além do jardim (dos girassóis)

Por Fabiano Gomes

Nas reuniões que vararam madrugadas para definir a chapa Luciano Cartaxo-Manoel Junior em João maranhão-310x245Pessoa, os maiores caciques do PSDB, PMDB e PSD avançaram – e muito – nas negociações e praticamente fecharam também a chapa para as eleições estaduais de 2018, em uma ampla articulação de isolamento do governador Ricardo Coutinho.

Uma fonte do PSDB que acompanhou todo o processo, que começou em Brasília, nos revelou tudo com absoluta exclusividade.

Ao contrário do que se especulou nos meios políticos, o prefeito Luciano Cartaxo não deixará o mandato, caso seja reeleito, para que o PMDB assuma a Prefeitura através do deputado Maniel Junior. O compromisso de todos é apoiar a chapa encabeçada pelo senador José Maranhao. Compromisso este que Ricardo Coutinho negou-se a assumir desde o final de 2015 com o chefe do PMDB, iniciando aí todo o distanciamento entre ambos que resultou no rompimento ocorrido hoje na convenção do partido na Capital.

Luciano indicará o seu irmão gêmeo Lucelio Cartaxo mais uma vez para o Senado, fechando a outra vaga com o senador Cássio Cunha Lima, candidato à reeleição. Segundo a mesma fonte tucana, o novo “Trio de Ferro” – como ela mesma designou – da política paraibana formada pelos três partidos em questão, a vaga da vice ficará em aberto para um nome de Campina Grande. De preferência uma mulher. As favoritas? Daniela Ribeiro, do PP, ou Ligia Feliciano, do PDT, que eles apostam em rompimento com o governador Ricardo Coutinho.

Já para Manoel Junior, que não assumiria o cargo de prefeito, teria sido fechado o compromisso de Luciano e Maranhão não lançarem ninguém pra Federal e dar toda a estrutura que viabilizasse sua recondução ao Congresso Nacional.
As cartas de 18 estão sendo jogadas agora em 16.

Fabiano Gomes


Comentários