Romero vai à Integração Nacional cobrar transposição

romero-rodrigues-1O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), vai participar de uma reunião, na próxima segunda-feira (17), com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Filho. O tucano viaja acompanhado do procurador-geral de Justiça, Bertrand Asfora, e do deputado federal Rômulo Gouveia (PSD). O encontro, inclusive, foi marcado pelo pessedista. A pauta não poderia ser outra: pressa para que as águas da transposição cheguem ao Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, responsável pelo abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades do entorno.

A situação no Agreste paraibano é bastante grave. A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) prevê que o manancial tem capacidade para atender as 19 cidades apenas até fevereiro do próximo ano e isso fazendo uso de um racionamento rigorosíssimo. São quatro dias com água e quatro sem água nas torneiras. O órgão reforça que se não chover ou as águas da transposição não chegarem até lá, não haverá possibilidade de manter o atendimento à população. Uma situação trágica.

Apesar de Agência Nacional de Águas (ANA) ter anunciado que a operação do projeto de integração de bacias só entrará em operação em março de 2018, Romero Rodrigues assegurou que a água estará disponível em Monteiro um ano antes, em 2017. A partir daí, durante entrevista na CBN, ele passou a cobrar do governo do Estado que seja construída uma adutora de engate rápido para levar água de Monteiro para o Açude Epitácio Pessoa. Com isso, será possível distribuir a água para as cidades atendidas pela barragem.

Romero aproveitou para fazer críticas ao modelo de concessão da Cagepa e aos serviços prestados. Ele alega que se houvesse tratamento do esgoto produzido em Campina Grande, a água poderia abastecer um rio perene. Seria possível, também, atender à indústria e à construção civil. Isso, ele reforça, pouparia o uso da água tratada para estes setores. O prefeito diz que o município tem construído cisternas e poços artesianos para garantir o atendimento da população na zona rural e na cidade.

 



Comentários