Roberto quer paz em todos os partidos: “Defende aliança com Ricardo, Cartaxo, Lira e Cássio”

IMG_7911Apaziguador do PMDB, o ex-governador Roberto Paulino, afirmou no Correio Debate da 98,3 FM Correio nesta sexta-feira (17), que defende a tese de uma aliança com o seu partido, do PSDB, PSB e PSD. Ele quer a chapa majoritária formada com os senadores – Raimundo Lira e Cássio Cunha Lima, governador Ricardo Coutinho e o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo ou Lucélio Cartaxo.

Roberto Paulino disse que as divergências internas do partido são naturais e que os peemedebistas estão unidos. O ex-governador revelou que não tem dúvidas, o PMDB nas eleições de 2018 elegerá um grande de Deputados estaduais e Federais.

“Segundo o peemedebista, há coisas que precisam ser conversadas internamente. É deselegante e muito difícil, eu usar um programa de rádio para criticar ou mandar recado para algum amigo. Eu posso até não concordar com tudo do presidente Michel Temer, mas o que tiver de dizer, digo internamente”, diz Paulino.

Paulino, disse que a reunião da Executiva Estadual do PMDB, estava agenda para esta segunda-feira (20), mais foi adiada outra vez, para o próximo dia 27 deste mês.

Ele acredita em candidatura própria do partido para governador nas eleições do próximo ano, porém, tudo pode acontecer dentro da cúpula do PMDB, inclusive nada. De acordo com Paulino, a legenda deve debater internamente e defender a unidade da classe política. Ele foi mais além, ninguém ganha eleição sem união.

Candidatura do partido

O ex-governador afirmou que o melhor nome para unir as lideranças da situação e oposição, é do senador Raimundo Lira, que deve encabeçar a chapa.

Ele também falou das qualidades da vice-governadora Ligia Feliciano, que poderá se tornar governadora por nove meses. Para Roberto, a hora é de união.

 Futuro político

Sobre seu futuro político, Roberto Paulino afirmou que não tem pretensão de disputar cargo eletivo nas eleições do próximo ano, sua missão será trabalhar para a união do PMDB e, a reeleição para AL do seu filho, deputado Raniery Paulino.

Por Chico Soares

 



Comentários