Presidente da Asplan completa 60 anos e recebe homenagem dos diretores e funcionários da entidade

O expediente na Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) na última sexta-feira (11) foi diferente dos dias habituais e mais descontraído em função das comemorações do aniversário de 60 anos do presidente da entidade, José Inácio de Morais. Querido, respeitado e reverenciado como um líder, o produtor canavieiro recebeu mensagens, ouviu declarações de amizade e reconhecimento e declarou sua paixão pela cultura canavieira que, segundo ele, vem de berço. “Desde menino, filho de senhor de engenho, eu já sabia que eu queria continuar a plantar cana como fez meu pai”, disse José Inácio.

Em meio a discursos e leitura de textos, o aniversariante foi bastante festejado pelos diretores e funcionários da entidade. Antes do tradicional ‘Parabéns para você’, ornamentado por vasos de orquídeas e plantas dadas de presente ao aniversariante, houve algumas homenagens. Os diretores Oscar Gouveia, Raimundo Nonato e Murilo Paraíso enalteceram a capacidade de liderança e referencial de José Inácio para o setor e sua importância na condução da presidência da entidade. Funcionários leram mensagens destacando as qualidades tanto do dirigente, como do amigo e cidadão José Inácio.

“Você não sabe apenas fazer, mas manter os amigos, também sabe enfrentar as dificuldades, sem perder o equilíbrio, é conciliador, conhece como poucos o nosso segmento. A nossa Asplan está muito bem conduzida”, disse Nonato. O diretor Oscar Gouveia também enalteceu qualidades do aniversariante, especialmente, no trato com os associados. O deputado federal André Amaral fez questão de ir dar um abraço em José Inácio. “Vim aqui só para isso”, disse o parlamentar.

No final, o aniversariante agradeceu as homenagens, fez um breve relato de sua vida, lembrando que até os nove anos de idade, onde ele morava não tinha luz elétrica, algo bem surreal em tempos atuais, e reiterou seu amor pelo ofício que escolheu desde menino. “A cana está ligada a minha vida desde quando eu nasci. Faço o que amo. Agricultura para mim é sacerdócio, desde menino eu queria isso e graças a Deus pude me dedicar a essa cultura, criar meus filhos e viver dignamente desta atividade”, disse José Inácio, agradecendo os gestos de carinho e dizendo-se não tão merecedor de tantas homenagens. “Acho que vocês exageraram um pouco nos elogios”, brincou ele no final da comemoração.



Comentários