Moro e a ‘Justiça’ de Curitiba já ultrapassaram todos os limites legais e estão querendo levar o país a uma convulsão antidemocrática

“O juiz Sérgio Moro e a ‘Justiça’ de  Curitiba já ultrapassaram todos os limites legais e estão querendo levar o país a uma convulsão antidemocrática.  Essa atitude de impedir que Lula seja visitado pelo seu médico não é compatível com a lei das execuções penais e a afirmação do juiz de que preferia aguardar a publicação de acórdão do STF para só então deliberar sobre a eventual remessa de processos contra Lula para a Justiça Federal, em São Paulo, deixa claro que esse juiz se acha acima da Lei, aliás acho que ele pensa ser a própria Lei, o que é um absurdo”, destaca o deputado estadual Jeová Campos (PSB).

Na opinião do parlamentar, a decisão do juiz Sergio Moro de manter sob sua jurisdição ações penais que têm o ex-presidente como alvo, contrariando uma orientação do STF de remeter os processos contra Lula para São Paulo, é sobretudo uma afronta. “Moro e os togados de Curitiba estão pensando o que? Que país é esse em que uma instância inferior, ou seja, um juiz de primeira instância, desacata os ministros da suprema corte?”, questiona Jeová.

O deputado lembra que quem melhor definiu a prisão arbitrária de Lula foi o Frei Sérgio Antônio Gorgen. “O caso do tríplex, que dizem ser de Lula, com a prisão e confinamento, saiu da esfera do razoável e entrou para a contabilidade das tragédias”, destacou o Frei, em artigo publicado no último dia 27, no site Sul21.



Comentários