CASO UEPB: Deputada crítica Ricardo e diz que ele não sabe dialogar para resolver os problemas: “Temos um governador extremamente ditador”

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) comentou as declarações da situação sobre uma possível desistência do pré-candidato ao governo do estado pela oposição, Lucélio Cartaxo (PV), e se a oposição teria uma segunda alternativa caso isso ocorra.

“Não temos segunda opção, porque não há possibilidade disso acontecer. Com a forma como ele está se portando, não há a menor chance de desistir, até por ser uma candidatura que está se fortalecendo. Eu estive com ele e é visível o quanto o povo está apoiando, abraçando essa candidatura”, disse a deputada.

Camila ainda aproveitou o momento para jogar uma direta na situação: “Quem pode fazer isso é o candidato do governo que é sempre trocado as vésperas das eleições”, alfinetou. A deputada adiantou também que daqui para o final das convenções, em agosto, a candidatura de Lucélio vai receber muitos apoios, como aconteceu no começo desta semana.

Outro ponto comentado por Camila foi o caso da UEPB. Para ela, o que está faltando é um diálogo com o governo do Estado. “Está faltando diálogo com a UEPB. Nós temos um governador extremamente ditador. Ele não aceita nem decisões judiciais. O reitor faz agora um ato de desespero. O que falta é o diálogo. E não é de hoje que o reitor tenta alertar o governador para os problemas, mas ele não escuta”, disse.

As declarações foram dadas durante entrevista ao programa Correio Debate, da TV Correio.

Bastidores da Política PB



Comentários