Vereador é hostilizado e quase agredido fisicamente em Capim; veja o vídeo

“Você me deu 60 reais na campanha e disse que ia me fazer engolir se não lhe apoiasse” afirmou o morador.

Alessandro Lima (PRB)

O vereador e atual presidente da Câmara de Capim, Alessandro Lima (PRB), foi alvo de revolta de um morador esta semana quando visitava amigos no município de Capim, como mostra vídeo gravado por um internauta.

O vídeo que rapidamente viralizou em toda região, mostra o suposto morador conhecido por Zito, cobrando explicação ao presidente Alessandro, sobre uma quantia de R$ 60,00, que o presidente havia lhe dado durante a campanha eleitoral e ainda de segundo Zito, Alessandro o estaria “passando na cara” o valor que foi lhe entregue pelo seu apoio.

De acordo com uma fonte, o vídeo pode ser caracterizado como compra de votos e já foi entregue aos órgãos competentes.

Compra de votos é crime

A compra e a venda de votos são crimes previstos na lei. A pena pode chegar a quatro anos de reclusão, segundo o artigo 299 do Código Eleitoral. Pratica o crime de compra de votos quem doa, oferece, promete ou entrega ao eleitor, com o fim de obter-lhe o voto ou a falta dele, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública.

A captação ilícita de sufrágio (compra de votos) é ilícito eleitoral punido com a cassação do registro ou do diploma do candidato e multa, de acordo com o artigo 41-A da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), e inelegibilidade por oito anos, segundo a alínea ‘j’ de dispositivo do artigo 1º da Lei Complementar nº 64/90 (Lei de Inelegibilidades), com as mudanças feitas pela Lei da Ficha Limpa (LC nº 135/2010).

Nossa reportagem não conseguiu falar com o parlamentar Alessandro Lima, porém, ele dispõe do direito de resposta ou retificação da matéria divulgada.

Veja o vídeo:

 

Da Redação



Comentários