Um “mar laranja”

Durante todo dia do sábado (15), a população da cidade litorânea de Baía da Traição vestiu a camisa laranja e saiu às principais ruas da cidade para dizer sim aos candidatos apoiados pelo prefeito Serginho Lima (PTB). A concentração aconteceu no portal e em diversos pontos estratégicos, a animação estava estampada no rosto de todos que acenavam a bandeira dos candidatos.

Indiscutivelmente o gestor e seu pai (principal orientador político), mostraram um grande poder de liderança, articulação e popularidade, realizando algo jamais visto na terra dos índios potiguares. Segundo uma fonte socialista presente no local, a cidade turística, se transformou num verdadeiro “mar laranja”, tudo isso, para receber ´A Caravana do Trabalho´, comandada pelo candidato ao Governo do Estado, João Azevêdo (PSB) e seu maior cabo eleitoral, o Governador Ricardo Coutinho, do seu partido.

Em discurso emocionado, o prefeito Serginho destacou que a Baía vive um novo tempo e agradeceu a presença dos amigos, correligionários e das inúmeras lideranças. “O nosso trabalho tem como objetivo uma Baía mais justa para o povo. Essa parceria entre nosso município e o Estado, tem dado certo, as pessoas são inteligentes e no dia 07, dará uma vitória para aqueles que trabalham”, enfatizou.

O candidato a deputado estadual Edmilson Soares, aliado da família Lima, foi um dos parceiros de João durante a caravana na cidade. Na região, líderes indígenas foram cumprimentar o candidato do PSB. Em sua fala, João, afirmou que o governador Ricardo Coutinho foi o gestor que mais demonstrou respeito para com os povos indígenas. “Foi incrível ver tanto laranja, o trabalho não pode parar”, disse Azevêdo.

Participaram da caravana que percorreu várias cidades do Vale do Mamanguape, os candidatos ao Senado Veneziano Vital do Rêgo (PSB) e Luiz Couto (PT), os candidatos e candidatas a deputado estadual Cida Ramos (PSB), Viviane (PRTB), Buba Germano (PSB), Ricardo Barbosa (PSB) e João Gonçalves (Podemos); os candidatos a deputado federal Gervásio Maia (PSB), Efraim Filho (DEM), Emerson Môfi (Avante); além do suplente de senador Alexandre Santiago (PTB).

Por: Napoleão Soares



Comentários