Três porções diárias de laticícios podem proteger contra doenças cardiovasculares

Os produtos lácteos, como queijo e leite, têm uma má reputação por causa da gordura saturada que contêm, mas um novo grande estudo sugere que, com moderação, eles podem realmente proteger contra doenças cardíacas e derrames.

O estudo foi realizado principalmente em países de baixa e média renda, onde menos laticínios são consumidos, mas acredita-se que as descobertas são boas para os países mais ricos que evitam laticínios, achando que isso não beneficia a saúde. Uma quantidade moderada – três porções por dia – pode proteger o coração em vez de danificá-lo.

A preocupação com os laticínios advém do reconhecimento de que a gordura saturada aumenta os níveis de colesterol LDL (colesterol ruim), que estão ligados a doenças cardíacas. Os laticínios também contêm nutrientes que são bons , incluindo aminoácidos específicos, gorduras insaturadas, vitamina K1 e K2, cálcio, magnésio e potássio.

Comer mais do que quantidades moderadas de produtos lácteos, no entanto, não é aconselhável. A supernutrição é um problema tão grande quanto a subnutrição. Os alimentos que contêm gorduras saturadas são ricos em calorias, o que pode levar à obesidade e a sérios problemas de saúde. O segredo está na moderação.

Por Dr. Valério Vasconcelos


DR VALERIO VASCONCELOS COLUNISTAIdealizador do Dia Estadual da Saúde do Coração Lei 8.636 de 18/08/2008. Professor de Cardiologia na Faculdade de Medicina Nova Esperança, João Pessoa – PB. Diretor do Centro de Referência em Atenção à Saúde da Universidade Federal da Paraíba (CRAS/UFPB). Médico pesquisador do Centro de Biotecnologia da UFPB. Jornalista Registro Profissional 3.520.



Comentários