Terceirização e contradições de Governo e Oposição na Paraíba

terceirizacao_desenvolvimento

A terceirização de serviços e servidores das escolas estaduais é a polêmica da vez na Paraíba.

E ela serve para identificar, com precisão de raio-x, o poço de contradições da nossa política.

Bastou o assunto ser ventilado na imprensa, e a Oposição caiu de pau.

Oposição esta liderada pelo PSDB. O mesmo tucanato que em Brasília apoia e aplaude a terceirização e flexibilização nas relações de trabalho.

O PSDB lá é liberal. Aqui, o primeiro a condenar o processo. Antes até do PSOL.

Já o PSB paraibano, tido como de esquerda, desce o cacete na terceirização, estigmatiza e demoniza quem a prega, especialmente se partir do Governo Michel Temer.

Mas na Paraíba quer se livrar dos ônus trabalhistas e dos arremedos criados para botar contratados dentro do serviço público, sem concurso, nas escolas.

Nada de novo. Antes, começou essa cruzada pela Saúde com a tal ‘gestão pactuada’ da Cruz Vermelha no Hospital de Trauma de João Pessoa.

Sendo da parte de Ricardo Coutinho, nenhum socialista vê retrocesso e nem se indigna com o que ojeriza quando praticado por Temer.

O comportamento de ambos, PSB e PSDB, oposição e Governo, são exemplos clássicos do “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.

Aqui, nas nossas terras tabajaras, isso é mais do que um adágio. É um retrato.

Heron Cid

Comentários