STF pode custar R$ 6,5 bilhões e gerar “efeito cascata”

O aumento nos gastos com pessoal em decorrência do aumento de 16,38% para os ministros do Supremo Tribunal Federal pode chegar a R$ 6,5 bilhões, incluindo aumentos salariais em cascata em dois poderes. Essa estimativa leva em conta os R$ 40 bilhões previstos no Orçamento para gastos com pessoal, este ano, e também à vinculação de milhares de assalariados do serviço público aos salários do STF.

O reajuste precisa ser aprovado no congresso, caso seja aprovado, o salário dos ministros que atualmente é de R$ 33.700, passará para R$ 39 mil.  A presidente Cármen Lúcia, foi contrária ao reajuste. “Eu não queria está do lado dos vencedores, não é o melhor para o Brasil”, afirmou.

 



Comentários