Sistema ajuda recuperar celulares furtados ou perdidos em festas juninas

meeeDesde o dia 12 de junho, as Polícias Civil e Militar da Paraíba estão utilizando o sistema, disponível no endereço eletrônico www.mepertence.com, para realizar consultas on-line da situação de bens móveis como celulares, relógios, bicicletas, quadrículos, ciclomotores, motos aquáticas, máquinas agrícolas e motores, cruzando dados de fabricantes, distribuidores, lojistas, proprietários de bens móveis e forças de segurança de todo o país.

Especialista diz como evitar furtos e afirma que tecnologia vai ajudar a devolver objetos apreendidos pela Polícia ao verdadeiros donos. A grande concentração de pessoas nas ruas de cidades de todo o Nordeste durante as festas juninas cria um ambiente propício para furtos e roubos de aparelhos celulares e de outros objetos pessoais. Além de contar com o esquema de segurança especialmente montado pela Polícia Militar e Polícia Civil para o período, os brasileiros agora já possuem um sistema, o Me Pertence, que vai ajuda a recuperar objetos furtados, roubados ou perdidos através do cruzamento dos dados de usuários e de forças de segurança.

O acesso dos policiais civis e militares paraibanos ao Me Pertence foi garantido por meio de um Termo de Cooperação Técnica assinado pela Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social da Paraíba (SESDS/PB), e pelo Me*Pertence – Cadastro Nacional de Bens, responsável pela criação e manutenção do sistema, no dia 19 de maio deste ano.

Segundo o secretário Cláudio Lima, os policiais paraibanos serão orientados para, entre outras fontes, consultar o banco de dados do sistema Me Pertence sobre os bens apreendidos ou verificados durante abordagens, sempre que houver dúvida sobre a procedência de objetos recolhidos.

“As consultas podem ser realizadas em poucos segundos, utilizando o sistema de radiocomunicação do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), possibilitando que bens registrados no sistema Me*Pertence e que estejam nas mãos de terceiros, por via de crimes patrimoniais, sejam devolvidos aos seus proprietários”, explicou Renato de Mendonça Ramalho, diretor presidente do Me Pertence.

O usuário será informado automaticamente pelo sistema, via email, sobre local e data de apreensão e poderá reaver o objeto nas unidades policiais. “Assinamos o Termo de Cooperação Técnica na certeza de que esse pode ser mais um instrumento para otimizar o trabalho os órgãos operativos de Segurança Pública, e contribuir para que objetos que tenham sido roubados ou furtados sejam devolvidos aos seus proprietários, auxiliando na prática de efetivos resultados do trabalho de prevenção e repressão qualificada das Polícias da Paraíba”, frisou Cláudio Lima.

De acordo com Renato de Mendonça Ramalho, diariamente, centenas de celulares são apreendidos pelas forças de segurança em todo o país, mas, infelizmente, quase 100% deles vão parar nos arquivos das delegacias e em depósitos judiciais e nunca serão devolvidos a seus donos.

Funcionamento do Me Pertence

De forma simples e segura, é possível se cadastrar no Me Pertence e registrar objetos de diversas categorias e, em caso de furto, roubo ou extravio, o usuário ativará no próprio site uma restrição para esse bem, e dessa forma pode ter a chance de localizá-los através do cruzamento de bancos de dados de usuários e de forças de segurança de todo o país.

Os objetos são registrados no sistema Me Pertence com o número de identificação individual do bem, que é diferente para cada unidade daquele objeto. No caso de aparelhos celulares, o número a ser cadastrado é o IMEI, número de identificação com 15 caracteres encontrado sob a bateria ou junto ao código de barras da caixa original do aparelho. Mas, a forma mais fácil de descobrir o IMEI de um celular é digitar o seguinte código universal no teclado do discador do telefone: *#06#

Dicas de segurança

O investigador criminal da Polícia Civil da Paraíba Milton Ramalho, responsável pelo desenvolvimento do sistema Me Pertence, dá algumas orientações sobre como se prevenir contra furtos e roubos nas festas juninas. Segundo Ramalho, é recomendável levar apenas o necessário durante as festas de rua, como carteira de identidade ou CNH, dinheiro ou cartão de débito, chave de casa e, caso não possa ser dispensado, o celular.

É importante não ostentar joias e outros equipamentos eletrônicos e escolher roupas que permitam guardar objetos nos bolsos da frente ou, caso os bolsos sejam laterais, que possuam velcro ou botão. Evite levar mochilas e bolsas e prefira colocar o dinheiro e os documentos em uma ‘doleira’ ou ‘porta-dólar’, que é uma bolsinha que você usa sob a roupa.

Fique atento ao ambiente e às pessoas que estejam ao seu redor, a esbarrões, empurrões e tumultos, ande sempre que possível acompanhado e seja moderado no consumo de bebidas alcoólicas. O policial orienta ainda que, caso seja abordado por um criminoso armado, o melhor é não reagir. E, se tiver um objeto pessoal furtado ou roubado é fundamental procurar uma Delegacia de Polícia e registrar a ocorrência.

Da Redação com Blog do Gordinho

Comentários