Roberto atende pedido de Rômulo e faz as pazes com Tony Show

Em atenção ao amigo Rômulo Gouveia, que morreu na madrugada do último domingo, na cidade de Campina Grande, o empresário e presidente do Sistema Correio, Roberto Cavalcanti, fez as pazes com o radialista Tony Show, que trabalhou durante anos na rádio 98,3 FM. O reencontro entre Roberto Cavalcanti e Tony Show ocorreu ontem, durante um almoçou na sede da empresa. Tony deixou o Sistema Correio há 15 anos.

Como testemunha do encontro, estavam a diretora executiva do Correio, Beatriz Ribeiro; o superintendente Alexandre Jubert; o diretor geral José Fernandes; a jornalista Sony Lacerda, diretora de Jornalismo; a diretora da TV Correio, Paula Gentil; o padre José Carlos Serafim, da Paróquia São Pedro e São Paulo; os radialistas Nilvan Ferreira e Samuka Duarte; e Cícera, esposa de Tony Show. Assim como Rômulo, o padre José Carlos já havia pedido a Roberto Cavalcanti para fazer as pazes com o radialista.

O mais curioso nisso tudo é que o pedido de Rômulo ocorreu na última sexta-feira à noite, quando Roberto foi surpreendido por um telefonema dele, de dentro do apartamento do Hospital Santa Clara, onde estava internado, se tratando de uma infecção. “Faça as pazes com Tony Show”, pediu Rômulo a Roberto Cavalcanti. “Respondi sim”, disse o empresário, frisando que a notícia da morte do então deputado chegou antes que ele pudesse fazer o gesto prometido. “Lamentei demais”, frisou, como escreveu no Correio de ontem.

Roberto disse que, no telefonema de sexta-feira Rômulo afirmou que estava muito bem e que gostaria de fazer dois registros. “Um era o recado de um amigo, dizendo que ele iria me telefonar. O outro: se eu podia acabar com essa confusão com Tony Show. Eu digo: era uma grande briga. Uma briga que durou 15 anos não é fácil. Mas pelas mãos de Rômulo, pelas mãos de Deus, estamos numa festa de confraternização”.

O padre José Carlos assim reagiu diante do encontro: “Hoje, quis a providencia divina que, por tantos motivos, o querido irmão que está no coração de Deus provocasse e fizesse esse mesmo pedido que um dia eu fi zera ao Roberto de retomar essa relação de amizade, onde a força do perdão fosse libertadora e criativa”.

Tony Show disse que nem acreditou quando seu telefone tocou e a pessoa do outro lado se identifi cou como Roberto Cavalcanti. “Eu nem acreditei. Ele ligou dizendo: é doutor Tony Show? Eu disse: doutor não. Tony Show. Ele disse: é Roberto Cavalcanti. Eu falei: não acredito. Passei o telefone para minha esposa para saber se era ele mesmo. Ele emocionado e eu mais ainda. Ele disse: preciso conversar com você. Quero marcar um almoço com você quinta-feira no Sistema Correio de Comunicação”, narrou Tony Show.

Ao término do almoço, Roberto Cavalcanti afirmou que o reencontro com Tony Show “foi uma bênção”. Segundo ele, é importante a construção de amizades, porque “já basta o que a vida brutalmente nos leva, como levou Rômulo”. “Na hora que você pode capturar amigos, Deus está do seu lado”, arrematou.

“Fico muito feliz voltando a esta casa no dia de hoje. Este reencontro é muito importante para mim. Tenho varias passagens nesta Casa e aprendi muito com ele (Roberto Cavalcanti)”, afirmou Tony Show após o almoço.

“Fico feliz que o anjo tocou Rômulo nos últimos dias dele de vida. Ele deixou esse presente para a gente e ajudou nesse encontro no último momento de sua vida. Um anjo que ajudou meu pai e tocou o coração dele”, afirmou Beatriz testemunha do reencontro.

Os Guedes



Comentários