Rio Tinto bate recorde na aquisição de alimentos do PAA, chegando a 170 toneladas distribuídas

A Secretaria informou que no próximo dia 25 de abril acontecerá a entrega de mais 10 toneladas.

Funcionários da Secretaria de Assistência Social acompanham e organiza a distribuição dos alimentos.

A cidade de Rio Tinto alcançou uma marca inédita durante um ano, na compra de alimentos do Programa Aquisição d

e Alimentos (PAA). De acordo com a Secretaria de Agricultura e Pesca do município, foram cerca de 170 toneladas de gêneros da Agricultura Familiar, totalizando uma compra de R$ 408 mil reais aos pequenos produtores da própria cidade, só em 2017.

Segundo informou o secretário da pasta, Antônio Macedo, pelo menos, 1.100 famílias rio-tintense já foram atendidas pelo programa, recebendo alimentos como macaxeira, inhame, bata, coco, feijão verde, e frutas diversas.

Entre o montante dos alimentos adquiridos, 105 toneladas foram através da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e outras 65 toneladas por meio da Emater – Governo do Estado.

O número de produtores que participaram do fornecimento chegou a 68 agricultores, por meio de compra direta, “um incentivo à produção agrícola e a oportunidade de segurança financeira as famílias que residem no campo (zona rural)”, considerou Antônio Macedo.

Na última terça-feira (27) de março, a Secretaria de Assistência Social esteve realizando a primeira distribuição dos alimentos do ano de 2018, às famílias inseridas no Programa do Bolsa Família. Nessa etapa foram entregues mais oito toneladas, no Ginásio O Almirzão, no Centro de Rio Tinto.

1.100 famílias já foram atendidas no programa PAA.

A Secretaria informou que no próximo dia 25 de abril acontecerá a entrega de mais 10 toneladas.

Para o prefeito Fernando Naia, a nova meta alcançada na compra de 170 toneladas se dar graças a uma equipe técnica e atuante, da Secretaria de Agricultura e Pesca, além da Secretaria de Assistência Social, sempre vigilante aos critérios que devem ser adotados junto à Conab e a Emater.

“É um programa importante. É a oportunidade que temos de assegurar o alimento na mesa das famílias que mais precisa da atenção do Poder público. Para isso, temos solicitado empenho e atenção dessas Secretarias, para que possamos manter, ou até aumentar ainda mais a meta dos alimentos distribuídos”, assegurou Fernando Naia.

Por PB Vale



Comentários