“Ricardistas” preparam festa para Azevedo na despedida para concorrer ao governo

Aliados do governador Ricardo Coutinho, no PSB e em outros partidos coligados, preparam uma grande manifestação para o secretário de Infraestrutura e Recursos Hídricos, João Azevedo, no próximo dia 05, marcando a sua desincompatibilização do cargo para assumir candidatura ao governo estadual. O Clube Cabo Branco, em João Pessoa, foi o palco escolhido para a manifestação, em que outros auxiliares da administração ricardista que planejam disputar mandatos este ano também irão desincompatibilizar-se dos cargos. A grande expectativa, ainda reinante entre remanescentes da militância girassol, é de que o governador Ricardo Coutinho faça o anúncio de sua candidatura ao Senado. Até aqui, ele tem feito mistério e produzido gestos de despistamento dos adversários, alegando que não faz política na base do interesse pessoal. Nos bastidores, todavia, movimenta-se com intensidade, emitindo sinais de que possa reformular decisões proclamadas.

A deputada Estelizabel Bezerra, uma das mais ardorosas discípulas do governador Ricardo Coutinho, observa que a decisão de se candidatar é uma questão de foro íntimo do gestor e qualquer que seja o seu posicionamento será acatado. “O que está em jogo é um projeto político que está sendo construído há oito anos na Paraíba sob a liderança do governador Ricardo Coutinho. Ninguém melhor do que ele pode avaliar o que é importante, ou não, estrategicamente”, prosseguiu. A deputada negou que um dos fatores impeditivos da provável saída de Ricardo do governo, agora, seja uma falta de sintonia com o grupo político da vice-governadora Lígia Feliciano, do PDT. “O compromisso de Ricardo com a gestão estadual estaria falando mais alto, e ao se desincompatibilizarem, o governador e João Azevedo deixariam uma lacuna no governo que poderia não ser administrada da mesma forma por outra pessoa”, especulou a deputada.

Em outro ponto das suas declarações, Estelizabel avaliou que o maior cabo eleitoral do PSB para a disputa eleitoral deste ano é a repercussão do trabalho empreendido pela administração Ricardo Coutinho em todos os municípios da Paraíba. “Esse governo precisa trabalhar até o dia 31 de dezembro porque é o nosso maior cabo eleitoral. Por isso, Ricardo vem atuando a todo vapor, entregando obras e ações neste primeiro semestre, cumprindo dispositivos preconizados pela legislação eleitoral, que fixa uma série de vedações para o segundo semestre”. Como resultado desse trabalho, de acordo com Estela, o PSB deverá eleger a maior bancada na Assembleia, com a eleição de 14 parlamentares beneficiados por uma média de 40 mil votos cada, já que a chapa proporcional estará vinculada a uma majoritária competitiva, com possibilidade de trabalhar com inteligência e chances concretas. A deputada aproveitou para criticar a decisão do desembargador Carlos Beltrão, do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, proibindo a participação de João Azevedo em plenárias do Orçamento Democrático do Estado.

Polêmica Paraíba



Comentários