Prefeitura homenageia músico riotintense e entrega ‘Arraiá Antônio Pires’

Este ano, o homenageado foi o músico riotintense Antônio Pires.

Prefeito fez o desenlace da faixa juntamente com o filho do homenageado e autoridades presentes.

O prefeito Fernando Naia entregou na noite da última sexta-feira (22), o ‘Arraía Junino’, montado para visitações na área central da Praça João Pessoa. Este ano, o homenageado foi o músico rio-tintense Antônio Pires.

A solenidade contou com as presenças de autoridades, da população que lotou o calçadão da Praça e de familiares do artista homenageado.

O espaço foi entregue ao som da Banda de Música municipal, que executou as melhores canções do Rei do Baião, Luiz Gonzaga. O público visitou o ambiente junino, preparado com adereços típicos da cultura popular nordestina. Houve distribuição gratuita de comidas de milho e maçã do amor.

“Ano passado homenageamos o professor Vicente Elias Soares, este ano, decidimos prestar essa homenagem ao artista que tanto contribuiu com a cultura e a música de nossa terra, o senhor Antônio Pires”, destacou o prefeito Fernando Naia.

Já o filho, Ailton Silva, agradeceu emocionado, a homenagem proporcionada pela gestão. “Agradeço o reconhecimento do prefeito Fernando Naia e de todos que fazem a gestão municipal, em colocar o nome desse espaço do meu pai”.

Ailton lembrou que na sua casa, local de ensaio da antiga Banda “Os Apaches”, passaram os principais músicos de Rio Tinto, como Kleiton, doutor Nena, Didi, Caíco, Peninha, Cabrochá, Tiba, Bié, Júnior, entre tantos outros.

Logo após a inauguração, a programação teve continuidade com apresentações de Quadrilhas do grupo da Melhor Idade e dos jovens do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), da Secretaria do Trabalho e Assistência Social.

No palco principal, se apresentaram as bandas Zabumbado e Tempero Completo do Forró.

Biografia Antonio Pires

Filho do casal Moisés Pires e Maria Elizabete da Conceição, Antonio Pires, nasceu em Duas Estradas e mudou-se para Rio Tinto aos 13 anos pra trabalhar na Fábrica de Tecidos Rio Tinto. Aos 24 anos conheceu a riotintense Maria Santos da Silva com a qual teve 07 filhos.

Começou a se interessar pela musica precocemente, aos 15 anos influenciado pelas bandas nacionais da época, formou sua a primeira banda baile de Rio Tinto, “Os Lonaticos”. Ainda jovem, pouco tempo depois lançou “Os Brasas” e posteriormente “Os Apaches”, com a qual se tornou conhecido regionalmente e se tornou referencia enquanto musico e produtor.

Faleceu aos 51 anos de idade, mas deixou um legado cultural inestimável na historia da musica de Rio Tinto.

 

PB Vale



Comentários