O Vale, as decepções e a “Curva Maldita”

road-1230783_960_720O Brasil é uma República democrática e laica, onde as pessoas são livres, podem expressar seus pensamentos, sentimentos e principalmente podem escolher seus representantes. Passado já seis meses das gestões dos prefeitos eleitos nas últimas eleições de 2016, um fato que vem chamando atenção em toda região do Vale do Mamanguape são os choros, as reclamações e as lamentações de diversos correligionários que até agora estão a ver navios.

Nas esquinas de fofocas batizadas de “boca maldita”, redes sociais e locais de encontros políticos das 12 cidades que compõem a região, as histórias de tristezas e as decepções daqueles que votaram, lutaram, brigaram, investiram seu tempo, já se tornou uma verdadeira ladainha, já batizada de “Curva Maldita”, uma expressão usada para nomear aquelas pessoas que não conseguiram nada nas gestões municipais.

Um fato real é que, a podridão que toma conta da política em todo Brasil traz um indesejado tipo de político, onde uma boa parcela se elege com um discurso, promete tudo e depois de eleito trabalha de forma totalmente contrária ao que pregou, seguindo os planos, até mesmo, de seus grandes opositores nas urnas e esquecendo os aliados.

É com tristeza que trato o tema de hoje. Diria até que com certo asco, pois infelizmente no país em que vivemos a política está presente em tudo, é meio de vida para muitos, onde todas as classes sociais direta ou indiretamente dependem dela, mas também escrevo com a esperança de mudarmos a conjuntura atual, formando uma população mais crítica, pensante e com sabedoria para escolher melhor seus representantes.

Que o podre seja extirpado da política, que as pessoas não vejam os políticos como salvadores da pátria, que novas fontes de emprego e renda sejam criadas, que as pessoas não criem expectativas e principalmente a dependência política se acabe. Com Muita sinceridade torço que novas posturas, verdadeiramente comprometidas com a população, tragam novos ares, agora com novos aromas, levando para longe o mal cheiro que vem dominando o cenário político atual.

Por Napoleão Soares


napoleaosoares2Professor, pós-graduado em Ciências Ambientais e História do Brasil, Estudante de Comunicação e Marketing Político, atua na administração pública estadual e municipal. Já trabalhou no Exército Brasileiro como Oficial de Infantaria, Banco do Brasil, Assessor Político e atualmente é editor chefe do blogchicosoares.com

Contato: napoleaoangelo@yahoo.com.br | (83) 98713-4070 / 99645-1609

 

4 comentários em “O Vale, as decepções e a “Curva Maldita””

  1. Dinho Costa says:

    Espetáculos em palavras! Uma mistura de aula com realidade proposta por governantes municipais do vale! Muito bem retratada a pratica que deveria ser abolida do sistema político! Tem o meu respeito e a admiração o professor Napoleão Soares!

  2. Sebastião Gerbase (Basinho) says:

    Excelente texto. Parabéns!

  3. Pedro says:

    Parabéns caro Napoleão Soares por este artigo, esta curva é reflexo da cultura brasileira, no qual a população troca seu voto por migalhas ou por cargos públicos, principalmente por indicações de cabos eleitorais e familiares.

  4. Elmir Bustorff says:

    Parabéns Napoleao Soares, excelente matéria e você um grande profissional

Comentários