Messi e Rapinoe são os melhores do mundo da Fifa

Messi conquistou seu sexto troféu e é o maior campeão da premiação

Messi (Foto: Divulgação/AFA)

Nesta segunda-feira (23) o Teatro alla Scala, em Milão, na Itália, recebeu os principais nomes do futebol mundial para a cerimônia de entrega do Fifa The Best, prêmio de melhor jogador do mundo. O argentino Lionel Messi ficou com o título masculino e a norte-americana Megan Rapinoe com o feminino. O Brasil também teve presença marcante no evento, com o goleiro Alisson e os torcedores Silvia e Nikollas Grecco.

Melhor do mundo

Com a premiação, Messi conquistou seu sexto troféu e é o maior campeão da premiação. Ele se tornou finalista após alcançar números incríveis. Foi peça fundamental na conquista do Campeonato Espanhol pelo Barcelona, com 36 gols, o que fez dele artilheiro da competição e o Chuteira de Ouro entre os campeonatos nacionais da Europa. Também foi o jogador com mais gols na última Liga dos Campeões, com 12 tentos marcados.

Ele concorria ao prêmio com o zagueiro holandês Van Dijk, do Liverpool, e o atacante português Cristiano Ronaldo, da Juventus.

Se o Brasil não ganhou o prêmio individual, garantiu presença no time do ano com o goleiro Alisson e o lateral-esquerdo Marcelo.

Melhor jogadora

Entre as mulheres o prêmio ficou com a norte-americana Megan Rapinoe, que brilhou muito na última edição da Copa do Mundo de Futebol Feminino. Na competição disputada na França ela foi escolhida como melhor jogadora, além de garantir a artilharia.

Rapinoe concorreu ao prêmio com sua compatriota Alex Morgan e a lateral inglesa Lucy Bronze.

A presença brasileira no time do ano da Fifa foi garantida com a atacante Marta, camisa 10 da seleção e estrela do Orlando Pride (EUA).

Brasileiros premiados

O Brasil ainda marcou presença em duas premiações, a de melhor goleiro do mundo e de torcedor do ano.

Após uma temporada excelente pelo Liverpool e pela seleção brasileira, Alisson foi escolhido como melhor goleiro. Ele superou na disputa outro brasileiro, Ederson, do Manchester City, e o alemão Ter Stegen, do Barcelona.

Ao receber o prêmio das mãos da atacante Marta, Alisson mandou um recado para as crianças que sonham em ser um jogador profissional: “Aqui eu represento todo jovem brasileiro que sonha em ser jogador de futebol. Então só tenho a dizer, não desista dos seus sonhos, lute sempre, porque eu saí do nada”.

Além disso, o Brasil foi muito bem representado na cerimônia pelos torcedores palmeirenses Silvia Grecco e seu filho Nikollas, de 12 anos. Eles receberam o prêmio de torcedores do ano por conta de sua história com o futebol. Silvia vai com o filho aos estádios e narra as partidas para ele.

No agradecimento, Silvia fez um discurso emocionante no qual falou de como o esporte pode ser um veículo de inclusão: “Agradeço à Fifa por essa indicação e por poder falar para o mundo do futebol que a pessoa com deficiência existe, que ela precisa ser amada, respeitada e incluída. Obrigado Deus por me permitir ser ponte, e representar não só meu filho, mas todos do mundo que têm alguma deficiência e precisam de oportunidade”.

Técnico

A disputa entre os melhores treinadores do mundo reuniu três dos principais técnicos do Campeonato Inglês, o espanhol Pep Guardiola, do Manchester City, o alemão Jürgen Klopp, do Liverpool, e o argentino Mauricio Pochettino, do Tottenham.

O prêmio foi para o alemão Jürgen Klopp, que levou o Liverpool à conquista da última edição da Liga dos Campeões e que conduziu a equipe em uma bela campanha no Campeonato Inglês.

Já o melhor técnico de equipe de futebol feminino foi Jill Ellis, que comandou a seleção dos Estados Unidos na conquista da última Copa do Mundo.

Melhor goleira

O prêmio de melhor goleira ficou com a holandesa Sari van Veenendaal, de 29 anos, do Atlético de Madrid, que foi um dos destaques da última Copa do Mundo de Futebol Feminino.

Prêmio Puskas

O Prêmio Puskas, de gol mais bonito do ano, foi para uma zebra, o húngaro Daniel Szóri, do Debreceni. Graças a um golaço de bicicleta, ele superou na disputa o argentino Lionel Messi e o colombiano Juan Quintero, do River Plate.

Fair Play

Já o prêmio de Fair Play, que celebra o espírito esportivo, foi concedido ao técnico argentino Marcelo Bielsa e ao time do Leeds.

Agência Brasil



Comentários