Geoprocessamento de Rio Tinto é discutido em reunião na UFPB

O Prefeito Fernando Naia chegou de Brasília na última quinta-feira (5), às 18h00 e seguiu direto para Universidade Federal da Paraíba. Lá havia uma reunião agendada com o Dr. José Godoy, com a reitora da UFPB Margareth Diniz, com historiadores, geógrafos e um representante do Centro de Tecnologia da Universidade Federal, e com um representante da Secretaria do Patrimônio da União. Participaram ainda da reunião o cacique Sandro, a liderança indígena Capitão e José Antônio presidente da associação.

A pauta, previamente definida, era para tratar do trabalho de geoprocessamento no processo de levantamento histórico-geográfico da cidade de Rio Tinto, para que se afirmar com precisão a área pertencente à União das casas do município. Na oportunidade, foram discutidas as etapas do processo, como o trabalho transcorrerá e a sistemática que será utilizada. Os recursos para isso foram obtidos mediante pleito realizado junto ao Ministério do Planejamento.

A luta pelo reconhecimento do direito dos moradores a posse das casas tomou dimensão estadual e nacional quando o prefeito Fernando Naia solicitou a realização de uma sessão especial na Assembleia Legislativa do estado e convidou diversos setores da sociedade para debater o assunto. Desde então, o trabalho ganhou força e os direcionamentos começaram a ser apontados. “É a luta de toda uma cidade e ver as coisas começarem a dar certo me deixa muito esperançoso, acreditando que o desfecho será positivo para nossos irmão rio-tintenses”, disse o gestor.

 

Da Redação com Assessoria

Comentários