Fernando Collor desiste de disputar o governo de Alagoas

Senador justificou decisão pela falta de reciprocidade dos aliados

Senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello – Foto: Divulgação Facebook

O senador Fernando Collor de Mello (PTC), desistiu nesta sexta-feira (14) de sua candidatura ao governo de Alagoas, onde ensaiava uma polarização contra a reeleição do governador Renan Filho (MDB), seu ex-aliado.

Políticos ligados à campanha atribuem a desistência à falta de apoio, sobretudo financeiro, que lhe foi prometido pelo senador Benedito de Lira (PP-AL), quando o convenceu a aceitar a candidatura. Mas Collor não deve deixar a oposição, já que deve ter Renan Filho como adversário ao Senado, em 2022.

No começo da noite, um pouco antes de gravar em vídeo um pronunciamento em que explica a decisão, Collor chegou a se reunir por alguns minutos com o deputado Arthur Lira (PP-AL), mas permaneceu irredutível.

À saída da reunião, um assessor do PP fez um gesto que simbolizou a situação: retirou um adesivo da candidatura Collor do para-brisa do veículo que conduzia o parlamentar.

O senador acabou de publicar o seguinte pronunciamento, em seu perfil do Facebook, explicando os motivos da desistência, atribuída à falta de reciprocidade dos aliados que o convocaram para a disputa:

Clima era quente

Os últimos lances da campanha de Collor tiveram lances de elevado clima de rivalidade, com Renan Filho provocando que o povo alagoano preferia ver uma ambulância nas ruas a um dos carrões do ex-presidente; e Collor reagindo, expondo novos hospitais prometidos inacabados e novas ambulâncias doadas pelo governo do ex-aliado sem condições de circular. O último programa de Renan Filho narrou episódios negativos de Collor na Presidência, a exemplo do confisco da poupança e do impeachment.

Há quase um mês, desde a divulgação da última pesquisa registrada na Justiça Eleitoral, Renan Filho liderava os números do Ibope sobre a disputa pelo Governo de Alagoas, com 46% das intenções de voto; seguido de Collor, com 22%; Josan Leite (PSL), 2%; e Basile Christopoulos (PSOL), com 1%. Este último levantamento do Ibope foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) sob o protocolo AL-00461/2018 e ouviu 812 pessoas, entre os dias 13 e 15 de agosto.

Diário do Poder

 



Comentários