Emerson Machado chama de “vergonha para o país” o fato de Berg Lima continuar recebendo como prefeito de Bayeux, mesmo após ter sido preso

O repórter policial e pré-candidato a deputado federal pelo Avante, Emerson Machado, se pronunciou nesta segunda-feira (4) contra as irregularidades que acontecem na cidade de Bayeux. Emerson chamou o fato de uma vergonha para o país.

O pré-candidato se refere a notícia de que o ex-prefeito Berg Lima, mesmo tendo sido sido preso em 2017 – acusado de corrupção passiva e peculato após receber dinheiro de um empresário fornecedor da prefeitura de Bayeux – continua recebendo sem trabalhar.

Berg ficou 146 dias preso no 5º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba sem dar um dia de expediente, mas todos os meses vem recebendo R$ 20 mil de salário, segundo dados do Tribunal de Contas da Paraíba.

O município de Bayeux foi o único no Brasil que no mês de abril pagou salario a 3 prefeitos de uma só vez: Berg, Luiz Antônio (também afastado) e Noquinha. As informações foram trazidas pelo jornalista Clilson Júnior, no Click PB.

Bastidores da Política PB



Comentários