Efraim convoca reunião de bancada; Azevêdo chega a Brasília

Coincidindo com a convocação do deputado Efraim Filho (Democratas) para a reunião da bancada federal paraibana, hoje, a fim de concluir discussões sobre emendas com deputados e senadores, o governador João Azevêdo (PSB) chega hoje à Capital federal para cumprir agenda, juntamente com outros governadores, em órgãos e ministérios, estando prevista, também, uma conversa com integrantes da representação parlamentar do Estado. Efraim revelou que sua preocupação é a de fechar os debates sobre as emendas de bancada até o dia 24, que é a data-limite definida pela Comissão de Orçamento do Congresso Nacional.

De acordo com a nova metodologia de partilha de recursos para a bancada, será deliberado se haverá união de interesses acerca da criação de blocos temáticos com vistas à destinação das verbas federais, implicando na escolha de parlamentares e dos temas de cada um. Os integrantes da bancada paraibana destacam a importância do atual momento para conseguir a liberação de pleitos de interesse do Estado. O deputado federal Wilson Santiago (PTB), que se encontrava, ontem, em João Pessoa, compareceu à Assembleia Legislativa para parabenizar o presidente Adriano Galdino pelo aniversário e homenagens recebidas mas não se demorou por ter agendado para o período da tarde a viagem a Brasília.

Santiago deixou claro que há uma consciência extremamente positiva da bancada federal paraibana a respeito da importância das emendas, até como forma de compensar a Paraíba de eventuais perdas acumuladas nos últimos tempos, na competitividade com outros Estados do próprio Nordeste. O parlamentar disse a jornalistas que a unidade continua sendo o fator fundamental para demonstração de força e de prestígio do Estado no encaminhamento das reivindicações mais urgentes. Em recente declaração ao colunista Edinho Magalhães, do “Correio da Paraíba”, o ministro Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional, deu um exemplo de como a articulação de bancadas é relevante. Frisou que a liberação de recursos para as obras da Vertente Litorânea (Acauã-Araçagi) tornou-se prioridade para o ministério porque, antes de mais nada, a obra já era prioridade para a bancada federal deste Estado.

Os Guedes



Comentários