“Desconforto”, diz líder sobre Operação Calvário

Líder do governo na ALPB, Ricardo Barbosa (PSB) – Foto: ALPB

O líder do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Ricardo Barbosa (PSB), admitiu, nesta quinta-feira (17), desconforto com a Operação Calvário e cobranças de aliados por novas audiências com o governador João Azevêdo (PSB).

Com a chegada da Calvário ao legislativo, atingindo a deputada Estela Bezerra (PSB), Barbosa afirmou que as investigações que apuram desvio de dinheiro público da Saúde nas gestões do PSB causam desconforto, porém, assegura que a operação não sangra a gestão de João.

“Não dá para dizer que a Operação Calvário não cria desconforto, mas é um desconforto que até o presente não chegou a criar uma sangria na relação tanto da Assembleia quanto do governo. O governo continua trabalhando firme. O governador segue viajando de forma diária e anunciando obras”, disse.

Quanto a cobrança de aliados, informação dada pelo jornalista Heron Cid em seu blog, Barbosa considerou “natural” o momento classificado como “crise”.

“É natural que a bancada de sustentação do governo busque uma interação com o governador. Aqui ou acolá o governador tem priorizado a pauta dos investimentos, das obras e ações. O governo segue andando, nada nos impacto, espero que nada será tão grave que possa engessar ou desmobilizar o governo. Torço para que haja superação dessa crise”, respondeu à imprensa.

Deputados aliados se ressentem de longo período sem audiências pessoais com o governador João Azevêdo. A última rodada foi no começo de agosto, dois meses atrás, antes de eclodir a crise no PSB.

Assista:

 

MaisPB



Comentários